Como desenvolver novas lideranças na sua equipe


5 Passos para uma liderança de alta performance

Frente aos desafios cada vez mais ousados de hoje em dia, todos profissionais querem e precisam desenvolver uma liderança de alta performance. Entre os diversos passos para chegar lá, é necessário muito aprendizado e inovação constante. Afinal, estes dois aspectos são pré-requisitos para um ótimo líder.

Isto porque, quando a pessoa que toma a frente de uma equipe, de um projeto ou até mesmo de uma tarefa não busca novidades para fazer diferente e alcançar melhores resultados, ela não estará desempenhando bem o seu papel como deveria. E com isso estará prejudicando a equipe, a empresa e seu próprio crescimento na carreira que escolheu. 

Ai você pode estar pensando: “A pessoa nasce com o dom da liderança. Quem nasceu sem este dom nem adianta tentar”. Isto não é 100% verdade. Claro que nascer com o tal dom da liderança pode ajudar um pouco. Mas somente isso não vai fazer do profissional um líder de alta performance. 

Você deve estar se perguntando? Como eu aprimoro a minha própria performance e do meu time? O que fazer para atuar como um líder de alta performance? A resposta é “aprimoramento”. Ou se preferir: “aperfeiçoamento”. Isto porque talvez você já vem fazendo o que vamos comentar aqui. Mas precisa fazer melhor. Dá uma olhada nas nossas dicas!

Leia mais

Desafios para Desenvolver Líderes

Desafios para Desenvolver Líderes

O principal recurso competitivo para uma organização são as pessoas que nela trabalham. Gente capacitada, engajada e trabalhando em equipe. Isso requer uma gestão com líderes que demostrem adaptabilidade às mudanças, conhecimento e visão do negócio, preocupados com o fator humano, assertivos na comunicação, inteligentes emocionalmente, proativos e comprometidos com resultados. O líder, é sobretudo, o incentivador natural das equipes.

Um bom programa para desenvolvimento de líderes valoriza a autoliderança, ao dar sentido de quem é o líder, qual é seu papel, o que ele pode fazer pelos outros e para onde ele está indo. Proporciona condições para que o líder reconheça o seu papel como promotor nas mudanças, a necessidade de estabelecer prioridades e planejar o melhor uso do tempo.

E ai, quer saber se você precisa participar de um programa de líderes?

Leia mais

8 dicas para desenvolver sua inteligência emocional

8 dicas para desenvolver sua inteligência emocional

Inteligência emocional, segundo os psicólogos Peter Salovey e John Mayer, é a capacidade de monitorar nossos próprios sentimentos e emoções e os dos outros: fazendo a distinção entre eles e usando essa informação para orientar os pensamentos e as ações.

Já para Daniel Goleman, autor do livro “Inteligência Emocional”, o conceito significa a capacidade de reconhecer e regular emoções em nós mesmos e nos outros. Como anda sua inteligência emocional? Como fazer para desenvolvê-la? Vamos dar algumas dicas sobre isso. Acompanhe!

Leia mais

Você tem adaptabilidade? Veja como desenvolver essa habilidade!

Você tem Adaptabilidade?

Você não pode mudar o vento, mas pode ajustar as velas do barco para chegar onde quer. ”

A frase do pensador e filósofo chinês Confúcio ilustra bem nosso tema de hoje: adaptabilidade. Vamos falar da capacidade da pessoa em se adaptar às novas situações. Afinal uma das poucas certezas dentro e fora das empresas é a mudança, não é mesmo?

Leia mais

Como desenvolver Líderes? Conheça o Leadership One

Como desenvolver Líderes? Conheça o Leadership One

Se você é um gerente, coordenador, supervisor, líder, encarregado, empreendedor ou simplesmente tem como um dos seus desafios a formação de outros líderes, este artigo é para você.

Afinal, hoje em dia, até mesmo os pequenos e médios empresários têm esta missão entre suas práticas de trabalho. Há várias formas de desenvolver líderes dentro da sua empresa, e quando você conta com um programa estruturado com este objetivo, a tarefa fica muito mais fácil e os resultados positivos aparecem mais rapidamente.

Leia mais

Atitude de dono: Sua equipe tem esse perfil?

Atitude de dono. Sua equipe tem esse perfil?

Será que os meus colaboradores realmente têm pensamentos e atitude de dono? Ou simplesmente eles vem para empresa para trabalhar e não pensam em evoluir e crescer junto? Você já fez estas perguntas pra si mesmo? Pois então, deveria.

Hoje em dia, o incentivo ao empreendedorismo e as empresas inovadoras que facilitam o crescimento dos colaboradores estão em alta. Portanto, a competitividade não se limita apenas à atração de clientes.

Ela está presente também entre os empregadores que disputam os melhores profissionais do mercado. Aqueles que, além das habilidades e competência técnica, atuam como verdadeiros donos do negócio.

Isto é, eles sempre inovam, pensam em novos processos, em redução de custos e têm a expectativa de crescerem juntamente com a empresa. Afinal, este é o perfil e atitude de dono do negócio. É o conhecido “ownership” (a expressão em português significa “atitude de dono”).

Leia mais

Liderança 4.0 – Você está preparado?

Liderança 4.0

Para se manterem competitivas e destacadas no mercado, as empresas precisam estar à frente do seu tempo. Precisam INOVAR e inovação significa se beneficiar de uma cultura única que promova o relacionamento saudável entre as pessoas dentro da empresa.  

Nunca é demais destacar que a Quarta Revolução Industrial representa novos modelos de negócio, bem como novos direitos e responsabilidades dos líderes. Todos os dias surgem novas tecnologias e todos os dias aumenta a distância entre o progresso e a capacidade em se lidar com as consequências. Esta revolução está mudando a forma como vivemos, trabalhamos e nos relacionamos. Aliás, a maior mudança será nos sistemas sociais e econômicos que moldam as nossas vidas.

Para o professor Klaus Schwab, fundador e chairman executive do Fórum Econômico Mundial nossos esforços devem se concentrar nos seres humanos, na sociedade e no meio ambiente, e não apenas no progresso tecnológico ou na produtividade.

Leia mais

Trabalho em Equipe: Por que é tão Difícil? (Parte II)

Trabalho em Equipe: Por que é tão Difícil? (Parte II)

A EMPRESA E O TRABALHO EM EQUIPE

As organizações são compostas de departamentos/ áreas funcionais. Temos, portanto, uma diretoria com seus respectivos gerentes e, abaixo deles, supervisores e demais colaboradores. A empresa não trabalhará em equipe se o supervisor e o gerente não fizerem parte “da equipe”. Não existe o gerente e a equipe. Existe a equipe, onde o gerente é um dos membros. O resultado do gerente (área/ departamento), depende de todos os membros.

O que vejo, em geral, são pequenos agrupamentos de pessoas que trabalham apoiando a atuação de umas com as outras. Porém, a existência de diversos agrupamentos liderados por diferentes supervisores não atuará em equipe se estes também não atuarem unidos em torno de objetivos comuns da empresa.

Se não bastasse isso, vejo que os vários gerentes de um departamento vinculados a um mesmo diretor não atuarão em equipe se não comungarem dos mesmos objetivos do diretor/ empresa. O que ocorre na prática, é que cada um elege suas prioridades. É como se esquecessem que há um resultado maior a ser obtido, não pela área ou pelo departamento, e sim pela empresa. Na comunidade empresarial é comum chamarmos a isso de “feudos”. Embora velado, isso é ainda muito comum ainda nas organizações deste novo milênio. Significa que quando há discussões internas e precisam tomar decisões, devem eleger o que é melhor para a empresa e não o que é melhor para o departamento A ou B, ou para indivíduo A ou B, a solução deve sempre caminhar na direção do que é melhor para a empresa. Na prática, as pessoas com seus egos, têm dificuldades em trabalhar esses aspectos.

CARACTERÍSTICAS DO TRABALHO EM EQUIPE

O verdadeiro trabalho em equipe funciona quando há:

  • INTERDEPENDÊNCIA – Ou seja, todos trabalham em assuntos importantes, em que cada membro tem um papel, isto é, o trabalho de todos é importante e imprescindível para a equipe. Essa é a condição central.
  • CONFIANÇA – Os membros desenvolvem credibilidade entre si. Isso permite a cada um dar o melhor de si e ajudar o outro pois sabe que se precisar, também receberá ajuda.
  • COMUNICAÇÃO – Os membros têm conhecimento do que deles se esperam, o líder é assertivo e não existem questões escondidas. Há incentivo ao diálogo como forma de integrar a todos.
  • LIDERANÇA – O gestor está comprometido com a melhoria do desempenho da equipe a ponto de assumir riscos. Distribui o trabalho de forma justa e se empenha em desenvolver as competências dos membros da equipe.
  • DECISÃO CONJUNTA – Todos os membros são envolvidos nas questões que importam à equipe, cada um sabe qual é sua parte e todos concordam em participar. Desta forma o comprometimento é maior.
  • INFLUÊNCIA – Cada participante tem a oportunidade de influenciar a agenda do trabalho e todos são ouvidos.
  • EMPENHO – Os membros sabem da importância de cada um dar o seu máximo em favor dos resultados da equipe.
  • LIDERANÇA COMPARTILHADA – A liderança é rotativa o que significa que dependendo do trabalho a ser realizado diferentes membros podem liderar a equipe. Neste momento, o líder formal, é um recurso da equipe.

Se você avaliar estes aspectos em sua empresa, seu departamento e em seu grupo de trabalho, que resultados obterá?

METAS ESPECÍFICAS DE PERFORMANCE

A necessidade do trabalho em equipe surge quando há um desafio de performance que tenha significado para todos. É um processo contínuo e interativo de um grupo de pessoas aprendendo, crescendo e trabalhando interdependentemente para alcançar metas e objetivos específicos no suporte a uma missão comum.

O compromisso partilhado ajuda a diminuir o medo do fracasso e encoraja os participantes a aprenderem e se aperfeiçoarem. As carências de conhecimentos e as capacidades são melhoradas através do trabalho desenvolvido em conjunto. O individualismo natural e o senso de responsabilidade pelo trabalho motivam os membros ao aprendizado. Basta existir potencial de desenvolvimento para que a equipe os desenvolva.

PARA QUE UMA EQUIPE SE MOTIVE, ESTABELEÇA METAS

Como podemos contar com um grupo de pessoas crescendo e se desenvolvendo se não formos claros em nossas expectativas? É preciso que o líder deixe claro a todos os membros o que se espera de cada um no trabalho. Fixar metas, proporcionar recursos, acompanhar e monitorar o cumprimento das mesmas, observar os esforços empreendidos pelos membros encoraja-os a darem o melhor de si. Neste particular a presença do líder com seu espírito e prática do trabalho em equipe é fundamental, por ser capaz de capitalizar as sinergias existentes.

A prática adequada de feedback pelo líder é outro ponto para o encorajamento, valorizando as boas práticas e não se omitindo quantos aos comportamentos que precisam ser modificados. Agindo assim, o líder irá manifestar tratamento justo e imparcial a todos os membros.

Se quer que seus membros de equipe melhorem seu desempenho, estabeleça metas a cada um. Estabeleça e obtenha o compromisso de cada um, para as metas definidas.

DIAGNÓSTICO DE DESENVOLVIMENTO DE EQUIPE

A CR BASSO é especialista em educação corporativa e ministra treinamentos para líderes e membros de equipes como oportunidade de ampliar o desempenho e resultados organizacionais.

Para colocar em prática nossas crenças no tocante ao trabalho em equipes, apoiamos nossos projetos através de diagnósticos prévios utilizando dois instrumentos:

  • Diagnóstico Ouvir Vozes de Equipes (qualitativo)
  • Questionário de Competências de Equipe (quantitativo)

Os instrumentos são aplicados através de entrevistas, ouvindo líderes e amostra de liderados, além disso, aplicamos um questionário modelo detectando as competências mais valorizadas na equipe, o que permite identificar pontos fortes e pontos de desenvolvimento de forma quantificável.

O diagnóstico funciona como um raio x da atuação dos grupos de trabalho na empresa diagnosticada e ele permite construir o programa para desenvolvimento das equipes, mais alinhado às carências detectadas tanto na visão dos líderes como na dos liderados. Com nosso diagnóstico, será possível à empresa fazer uma análise comparativa de resultados antes e depois do programa aplicado. Consulte nossos consultores para saber mais sobre o diagnóstico.

Gostou deste conteúdo? Compartilhe em suas redes sociais

Leia mais

Trabalho em Equipe: Por que é tão Difícil?

Trabalho em Equipe: Por que é tão Difícil?

Hoje, mais do que nunca o desempenho das organizações depende da atuação dos grupos de trabalho, pois, sozinhos não geramos os melhores resultados. Estes podem ser mais facilmente obtidos, com menor custo, maior rapidez e melhor produtividade se a atuação dos grupos privilegiar o trabalho em equipe.

Segundo Bodwell e Mankins (2013), “atingir resultados num ambiente desafiador como o de hoje, exige um nível de prontidão, rapidez e qualidade que está além do alcance da performance individual. Apenas o alinhamento de talentos e forças proporcionado pelas equipes é capaz de dar essa vantagem competitiva à empresa”.

Leia mais

1 2 3

Solicite mais informações
*Fique tranquilo, você não está assumindo nenhum compromisso ao preencher o formulário.
Fale conosco por E-mail, Telefone ou WhatsApp
Segunda à Sexta 8:00 às 17:48
(11) 5591-3000
Atendimento via
(11) 99984-2611
Siga a CR BASSO nas redes sociais: